Visite nosso blog "gourmet": http://jwalkersgourmet.blogspot.com/

Hodômetro - quilometragem dos participantes

Participante
Distância percorrida
Alberto
639,4 km
Daniela
810,0 km
Jorge
784,4 km
Marcelo
858,2 km
Paulo
211,2 km
Yumi
145,6 km
(considerando somente os eventos listados neste blog)

sábado, 29 de maio de 2010

Northbrasil 2010 - Acampamento Aldeia - NOTURNA

Por muito tempo, esperamos a prova noturna da north Brasil. A equipe toda estava ansiosa por essa prova, mesmo sabendo o que nos esperava. Fomos para a prova com espírito de "Fun Trekking", sem intenção de competir.

Como a hospedagem em São Roque é muito cara e como a cidade fica só a 60 km de SP, decidimos por não nos hospedarmos por lá. Com isso, saímos de SP às 17h, porque assim teríamos tempo de comer antes da prova, fazer o check-in com calma e transcrever os dados na planilha. Dessa vez, o Marcelo pediu para inverter o esquema, e saímos de Santo André.

Chegamos em São Roque em torno das 18h15 e fomos direto fazer o check-in. Ainda estava tranquilo, porque as equipes trekkers ainda não tinham chegado. Como estávamos com tempo, decidimos jantar na Padaria Cidade que a Daniela encontrou na internet e que era 24 horas. O site da padaria é bem bacana, com fotos bem legais da comida. Infelizmente, o site é melhor que a padaria, e logo entendemos o porquê dessa padaria ser 24 horas: é bem em frente à rodoviária... o que também explica o aspecto geral da casa. A comida, entretanto, é honesta e o preço bem justo: gastamos no total o que costumamos gastar por pessoa...

De barriga cheia, subimos o morro de novo para nos prepararmos para a largada. O clima estava excelente, céu aberto e uma bela lua cheia. Largamos às 20h42.


Foi aí que a coisa começou a ficar feia... Parecia que estávamos fazendo nossa primeira prova, porque a equipe inteira começou a fazer bobagem... Nem o procedimento de largada conseguimos fazer direito, e só um (dos três) cronômetros disparou no tempo certo. Daí, tivemos que improvisar e os outros dois cronômetros ficaram um minuto atrasado (mas não fez diferença, porque ficamos muito mais atrasados que isso ao longo da prova).

Na sequência da prova, sentimos o drama da navegação noturna: se à noite, todos os gatos são pardos, em provas noturnas, todas as trilhas são iguais (ainda mais quando são pouco nítidas). E erramos a trilha. Tome tempo na cabeça.

Depois de uma subida puxada, veio um retão com PC virtual. Nesse PC, a primeira dificuldade foi fazer a calculadora (solar) funcionar. A segunda, entrar em acordo com a distância. E no final das contas, foi nosso melhor resultado em PCs virtuais: 10 e 18 pontos.

No próximo trecho, a coisa ficou pior ainda. Por alguma razão (ainda desconhecida), entramos errado em algum lugar e fomos parar em uma subida que não estava na planilha (pior que as referências e as distâncias batiam, mas não nos achávamos - claro, estávamos totalmente errados). Quando pensamos em voltar, vimos outras equipes vindo para a mesma subida. Voltamos mais uma vez e vimos mais equipes indo para o mesmo lado. Fomos atrás e subimos de novo. Descemos pela terceira vez e resolvemos fazer o básico: voltar para a última referência correta. Mas quem disse que encontrávamos o caminho certo? Ficamos indo e voltando até encontrar com uma equipe que parecia saber o que estava fazendo. Fomos na bota deles e conseguimos nos achar. Ufa! Mas perdemos mais de meia hora nessa brincadeira.


A subida que veio a seguir foi de tirar o fôlego. Estávamos a quase uma hora do neutro e as forças estavam no fim. O mais engraçado é que acabamos saindo na pista de motocross do Ski Moutain Park, mas a prova em si já não estava mais tão engraçada.

Próximo ao neutro, a paciência já estava no fim. O trecho de bússola, cheio de pegadinhas e laços, como de costume, exauriu o resto da paciência. Demos um salto e fomos direto para o neutro, com uma hora de atraso. Pelas nossas contas, se continuássemos na prova, estaríamos na chegada perto da uma da manhã. A solução lógica foi desistir da prova e ir direto para a chegada, por um caminho indicado por um funcionário do Ski Mountain Park.

O sr. Adamazildo, que estava no neutro (sempre muito atencioso, separando melancia sem caroços para Daniela), disse para não irmos a pé e chamou o resgate para a gente e para a equipe Verdigris, que também desistiu no neutro. Daí, fomos dar uma voltinha na caçamba da Courier até a chegada!

O que ficou da prova foi o gosto amargo de ter desistido. Mesmo participando dessas provas por diversão, desistir é sempre pior que ficar em último lugar. Dessa vez, não foi divertido. A dificuldade da prova, tanto técnica quanto fisicamente falando, nos pegou de surpresa. Essa prova já seria difícil o bastante se ela fosse diurna (aliás, parece que ela foi elaborada para ser diurna: foi difícil ver os avestruzes). Ainda não temos base suficiente para afirmar (essa foi nossa primeira), mas essa parece ser uma característica das provas noturnas da Northbrasil.

(fotos no Picasa) Tem poucas fotos porque estava muito escuro!

Distância: 4971 m (percorridos - total: 8399 m)
Tempo ideal: 1h 45min (até o neutro - total: 2h 53min)

Participantes: Alberto, Daniela, Jorge e Marcelo.

Resultado:

1 - Mapa da Trilha (1417 pontos)
2 - Ursinhos Carinhosos (1777 pontos)
3 - Band of Roys (2042 pontos)
...
59 - Johnnie's Walkers (DNF)

Prato do dia: Lanches e salgados da Padaria Cidade, em São Roque.

Menção honrosa à calculadora solar que o Marcelo levou para a prova noturna. Ainda bem que ele é português.

Nenhum comentário:

Postar um comentário