Visite nosso blog "gourmet": http://jwalkersgourmet.blogspot.com/

Hodômetro - quilometragem dos participantes

Participante
Distância percorrida
Alberto
639,4 km
Daniela
810,0 km
Jorge
784,4 km
Marcelo
858,2 km
Paulo
211,2 km
Yumi
145,6 km
(considerando somente os eventos listados neste blog)

domingo, 22 de março de 2015

Northbrasil 2015 - AAT

A previsão do tempo acertou em cheio dessa vez. Assim que chegamos na AAT, a chuva veio com força. Enquanto reforçávamos o café da manhã (no melhor estilo pingado e pão na chapa), avaliamos o tamanho do estrago: chovia para cacete. Quando a chuva deu uma trégua, retornamos para o carro para preparar a largada, meio desanimados. Chegamos no carro e veio outra pancada! A coisa ia ser feia...

Quinze minutos antes da largada, parou de chover e fomos para o pórtico.




E não choveu mais!


(Como já é de conhecimento público, São Pedro abençoa os Johnnie's Walkers)

Na largada, demos uma volta no quarteirão, descemos pelo terreno baldio em frente ao clube e seguimos pela avenida até uma subida de terra, velha conhecida de outras etapas. No final da subida, demos um laço e seguimos pelos pilares até entrar na mata. Impressionante é ainda ter mata por ali.

Seguimos as parreiras até o "piso de tijolos", também conhecido de outra etapa, e seguimos pela avenida.

Viramos para a direita, saindo da avenida, por uma rua de terra que tem em toda prova lá.

Seguindo a 330°, entre o caqui e o alambrado, chegamos numa escada que nos levou a um laço, só para pegar o PC 05 e descer um barranco. Daniela, esperta, ficou esperando. E tirando foto!


Pela rua de terra, agora seguimos em frente margeando um lago, para presenciar uma cena cômica: Jorge deslizando morro abaixo, equilibrando-se enquanto Paulo tentava segurar! Quase teve que usar o 4x4!

À frente, subimos o morro e entramos na mata, para uma subida longa e pentelha, conhecida também. Saímos no capim e voltamos para a mata. Ali veio o primeiro lamaçal da prova.


Saímos do riacho com 11 segundos de atraso e voltamos para os lagos onde o Jorge derrapou. Foi um grande laço, afinal.

Dessa vez, seguimos a 40° até sairmos entre caquis e uvas. Seguimos entre uvas até o neutro!



Quando saímos do neutro, demos a volta nas uvas (sério? tinha uma lá?) e depois nos embrenhamos no caquizal. Era um festival de caqui.

Até que... O Jorge tinha razão. Riozinho fedido.




Daniela, esperta, foi por fora.

Quando saímos, tinha uma subida, com um PC lááá em cima. Corre.


2 pontos no PC tá bom... Fato relevante foi uma equipe bem perdida abrindo mato na diagonal até chegar nesse PC.

Lá em cima tinha um neutrinho, deu para relaxar dois minutinhos.

Dali, subimos de novo em direção à mata. Pegamos à direita no staff e à esquerda depois de 12 m. Marcelo não viu o PC 25, que estava bem na frente dele e, quando viu disse que não era para pegar. Todo mundo ficou meio na dúvida, mas seguimos em frente.

Quando saímos da mata, pegamos uma estrada de terra, encaramos um subidão, entramos na mata de novo e, olhe só, demos de cara com o PC 25!

Seguimos pela mata até sair na plantação (adivinha de quê?) de uva, onde começou um longo trecho de virtual. Nesse trecho, de velocidades mais altas, acabamos adiantando muito e fizemos 142 pontos no PC 33...

Atravessamos um trecho de mato alto e saímos na rua do Restaurante Travitalia (foi muito bem recomendado, está na nossa lista), que estava lotado... Dali para a chegada foi um pulo!

Apesar da baixa pontuação, que nos fez acreditar numa boa colocação, o resultado foi duro... Meio decepcionante.

(fotos no Picasa)

Distância: 9130 m
Tempo total: 2h 57min

Participantes: Daniela, Jorge, Marcelo e Paulo.

Resultado:
1 - Pé Na Trilha (270 pontos)
2 - Não Vai Ser Bastião (281 pontos)
3 - Put a Keep Are You (286 pontos)
...
19- Johnnie's Walkers (669 pontos - 19,1 pontos/PC)
...

Prato do dia: Kassler aperitivo e picanha na chapa do Chopp do Miguel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário