Visite nosso blog "gourmet": http://jwalkersgourmet.blogspot.com/

Hodômetro - quilometragem dos participantes

Participante
Distância percorrida
Alberto
639,4 km
Daniela
810,0 km
Jorge
784,4 km
Marcelo
858,2 km
Paulo
211,2 km
Yumi
145,6 km
(considerando somente os eventos listados neste blog)

sábado, 25 de abril de 2015

Northbrasil 2015 - Camping Macuco (noturna)

Mais uma noite fria para fazer trekking... Fria mesmo.

Chegamos no camping a tempo de comer uma pizza, aceitável até, e ver o resgate de uma ninhada de gatinhos que estavam devidamente abrigados dentro do fogão a lenha.

Largamos 21h12, mais tarde que gostaríamos.



Entre os trechos 01 e 04, demos uma volta nos lagos ao sul da sede do camping, e fomos obrigados a cruzar uma pinguela, gerando descontentamento da ala feminina da equipe...

Depois do neutro do trecho 05, seguimos para uma parte meio feia do camping, numa estrada de terra a leste do lago principal. Por ali, seguimos até a mata e fizemos o contorno para a esquerda, até a árvore da segunda referência do trecho 06, onde medimos 297°. Erramos a árvore. Tinha que seguir um pouco mais adiante e, com isso perdemos o PC 15, nossa única burrada na prova (depois o Anselmo nos contou da pegadinha manobra técnica: para equipes que erram a contagem de passos para menos, o objetivo era perder o PC 15, mas para equipes que erram para mais, pegariam o PC 03 quase uma hora adiantado. Bom, erramos para menos). Como entramos na estrada no ponto errado por conta do erro anterior, passamos reto na entrada do labirinto da mata (onde já penamos muito) e gastamos uns 3 minutos para garantir que entraríamos no labirinto pela trilha correta. Fizemos um zigue-zague e paramos 2 m antes do PC 05: deu aquele frio na espinha mas nos mantivemos fiéis à nossa estratégia: os contadores de passos pararam, todos param. Meia volta e seguimos nosso caminho.

Saímos do labirinto pela "porta dos fundos" e seguimos para a mata a norte da rua de terra que parece depósito de entulho... Comemos o neutro do trecho 13 e livramos o atraso. Trechinho de mata puxado, com umas subidas e trilhas "siga a" no colonião, o que nos rendeu atraso de um minuto e meio. Quando saímos na estrada de terra, havia um neutro de 3 minutos e início de virtual (no frio que estava, neutros não eram bem vindos).

O virtual não foi todo em estrada de terra como normalmente é. Vimos uma equipe passar pela gente e passar reto na saída da estrada...

Quando passamos no PC virtual 11, veio a constatação bombástica da prova: Alberto havia esquecido o bilheteiro e não estava contando passos, Jorge informou uma distância de 695 m e Marcelo tinha em torno de 580 m. Confiamos no contador oficial que entendeu finalmente porque as distâncias não estavam batendo durante a prova toda: o bilheteiro do Jorge estava com defeito, e às vezes contava uma dezena, junto com uma unidade... Isso nos custou um troféu. Faz parte, mas decretou-se o óbito do bilheteiro, que vai para a terra dos pés juntos. Daí em diante, Jorge contou de cabeça, e todas as distâncias voltaram a bater.

Quando chegamos no neutro, o frio estava de rachar.



Daniela e Yumi decidiram voltar para o aconchego do carro e abandonaram a prova. Quando saímos do neutro, fomos novamente em direção ao labirinto na mata, margeando o lago, onde encontramos o PC 03, aquele da manobra técnica.

Entramos no labirinto e pegamos o PC 05, o do bate-e-volta, com com 1 s de atraso (fomos a melhor equipe nesse PC). Quando saímos desse trecho, seguimos pela rua de terra e completamos a volta no lago principal até os chalés. Pelo campo de futebol (usado como estacionamento nessa etapa), acessamos uma trilha velha conhecida que inicia atrás do gol. Logo no começo dessa trilha, zeramos o PC 17 (fomos a melhor equipe nesse PC). Demos um laço, passamos perto do campo de futebol de novo e saímos do camping.

Entramos por uma propriedade e margeamos um lago que em princípio não reconhecemos, mas foi o mesmo lago em que Marcelo quase foi para dentro na etapa noturna de 2014.


Trecho sinistro...

Dali, fomos subindo, subindo, subindo por uma imensa plantação de figo, onde rendeu o seguinte comentário: "Esses pés de figo são mais ou menos como as pessoas no Matrix". Coisas non-sense que se fala depois de quase 2 h passando frio...

Quando finalmente paramos de subir, cruzamos um pedaço de mata depois do neutro, e saímos no asfalto. Cruzamos o asfalto e fomos para uma região velha conhecida de muitas provas ali. Nessa região tem alguns charcos e muitas erosões em meio à mata. No PC 31, numa dessas erosões, fomos a melhor equipe.

Seguimos em direção à cerca de arame farpado que cerca essa região, passando pelo PC 33, onde passamos 1 s adiantados (e fomos a melhor equipe nesse PC - já falei isso?). Descemos pela trilha beirando a cerca até a saída da mata.

Dali, voltamos para o asfalto, entramos de volta no camping e chegamos, já depois da meia noite!



Distância: 8489 m
Tempo total: 2h 53min

Participantes: Alberto, Daniela, Jorge, Marcelo e Yumi.

Resultado:
1 - Equipeiote (455 pontos)
2 - Marcapasso (1420 pontos)
3 - C.S.I. Na Trilha (1789 pontos)
4 - Johnnie's Walkers (1864 pontos - 56,5 pontos/PC)
...

Prato do dia: Hambúrguer no pão de queijo (?!?!?!) da Hamburgueria Pibus (merece o prêmio "que coisa doida" do dia).

Nenhum comentário:

Postar um comentário