Visite nosso blog "gourmet": http://jwalkersgourmet.blogspot.com/

Hodômetro - quilometragem dos participantes

Participante
Distância percorrida
Alberto
639,4 km
Daniela
810,0 km
Jorge
784,4 km
Marcelo
858,2 km
Paulo
211,2 km
Yumi
145,6 km
(considerando somente os eventos listados neste blog)

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Northbrasil 2011 - Parque D'Anape - Jarinu

Durante o ano de 2010, estabelecemos como meta para nossa equipe ficar entre os 10 primeiros colocados em pelo menos uma etapa da NorthBrasil. Apesar de termos vencido uma etapa e termos conseguido um terceiro lugar no Fun Trekking, não conseguimos atingir a meta. Tivemos bom desempenho no Passo de Ouro em algumas etapas, mas a nossa melhor colocação foi um 13° lugar. Só que dessa vez foi diferente!

Como a equipe trabalhou umas 300 horas (somando todos os integrantes) nessa semana, resolvemos dormir no Parque D'Anape. Assim, poderíamos aproveitar a hora extra da mudança do horário de verão e descansar um pouquinho. Já conhecíamos os apartamentos de outras participações (não são exatamente chalés, são blocos de 4 apartamentos cada - mas são muito agradáveis, todos de alvenaria, com ventilador de teto, frigobar, TV via satélite, sacada com rede e vista para o vale), quando alugamos quartos para o banho pós prova, mas nunca havíamos pernoitado lá, porque Jarinu fica só a uma hora da casa do Alberto.


Foi aí que quis o destino sacanear conosco... O controle remoto do carro do Marcelo resolveu parar de funcionar quando saímos do Garabed, e já era umas 21h. Até vir o auxílio do seguro e chegarmos no D'Anape, já era 23h30... Jorge e Alberto ainda tiveram fôlego para umas cervejas.

No domingo, tomamos o café do D'Anape (nada de especial e nem digno de nota) e fizemos o check-in na prova. Passamos os passos e fomos para a largada. Largamos às 10h20, debaixo de um baita sol.


A primeira parte da prova foi dentro do Parque, entre os apartamentos. Bem tranquila, com algumas pegadinhas, (PC 38 escondido atrás dos apartamentos, em um lugar quase no final da referência - se a contagem de passos não estivesse afiada, já era), alguma navegação por bússola (1, 2, 3... PC 2 escondido atrás do arbusto) e muitos laços.


A seguir, entramos no pesqueiro um pouco atrasados, porque erramos uma referência à beira do lago. Tiramos a diferença e ainda deu para aproveitar o neutro (curto) antes do primeiro trecho de virtual.

Contornamos o lago do pesqueiro, pegamos os PCs 5 a 8, saímos do pesqueiro e voltamos à região dos apartamentos, passando pela portaria. Pegamos uma estrada de terra que levou ao segundo trecho de virtual, em meio aos pinheiros.

Depois de uma rápida passada de novo pelo pesqueiro, começamos a subida em direção ao neutro, muito benvindo, porque o sol não estava dando trégua...


Saímos do neutro adiantados, porque havia uma porteira logo na saída - e porteiras sempre nos dão trabalho. Se a primeira parte da prova foi tranquila (ninguém reclamou de cansaço até o neutro), a segunda parte foi puxada... Só subidas e descidas!


Logo de cara, descemos para uns lagos e erramos a navegação! Ficamos uns três minutos até a gente se achar, e depois corre para compensar. Em seguida, veio um trecho de bússola, mas foi tranquilo, exceto pelo congestionamento de equipes à nossa frente e atrás de nós... O pessoal estava meio afoito e deixamos o povo passar, mas eles estavam perdidos e acabaram atrapalhando a gente.

Pulamos uma erosão e seguimos por uma trilha. Como estávamos atrasados, fizemos esse pedaço meio às cegas, com a contagem de passos um pouco atrapalhada, mas deu certo pela navegação visual. A navegação por bússola foi bem difícil nesse trecho, mas conseguimos encontrar o PC 22 no meio do atoleiro (putz, esse PC foi cancelado, sacanagem!). Nesse trecho, muita gritaria na nossa equipe, coisa que não é normal. Mas isso nos manteve ligados na prova e melhorou - e muito - a navegação. Vamos fazer mais isso.


Depois de um laço, veio uma subida com uma baita pegadinha: tinha duas trilhas paralelas, com o PC 24 na segunda trilha. Pega ou não? Na dúvida, pega. Já estávamos atrasados mesmo, não ia piorar muito... Novo trecho de bússola, com outra subida puxada (mais ou menos na mesma região do rally de bússola da prova de 2010). Desce de novo e volta para a trilha dupla (aí entendemos a pegadinha. Detalhe: nome do PC 24 na lista de PCs da NorthBrasil: "pega 1º na trilha dupla". Sugestivo, né?).

Desfeitos os laços, uma baita duma subida. Não foi a mesma de 2010, mas foi igualmente difícil. Foi aí que as 300 horas trabalhadas na semana fizeram força para baixo. Marcelo e Daniela ficaram pelo caminho... Lá no alto, um neutro ignorado, início de mais um virtual e o PC 26 à nossa espera.

O próximo trecho era relativamente plano, longo, todo em virtual e estávamos atrasados. O Marcelo esqueceu de picotar o PC 29 e achamos que tínhamos perdido um PC. Foi a pressa.

Na planilha, havia uma referência com duas porteiras na sequência. Ufa! Chegamos. Até a próxima referência, a Daniela encontrou o PC 33, que estava bem escondido. Com a empolgação, ela gritou e quase socou o nariz do Marcelo, mas se não fosse isso, teríamos perdido esse PC!

Na hora de entrar na trilha à esquerda, ficamos na dúvida, porque os passos do Alberto já tinham terminado, mas os do Jorge não. Fomos um pouco adiante para ter certeza e voltamos correndo quando vimos a trilha. Nesse ponto, tínhamos uma equipe lenta à nossa frente e uma equipe atrás de nós, querendo passar. Veio o PC 34 e foi a oportunidade de dar uma escapada da equipe de trás.

Saindo da mata, foi só ladeira abaixo, literalmente, em direção da chegada. Tiramos o atraso que ainda tínhamos e chegamos 1 segundo atrasados!


Depois, só piscina e banho! Aliás, muito boas as piscinas de lá.


Resultado: logo na primeira prova do ano, conseguimos cumprir a meta que não foi cumprida em 2010 e ficamos em sétimo lugar (de 49 equipes)! Apesar de todo o cansaço acumulado, conseguimos fazer uma boa prova. Erramos algumas poucas vezes na navegação (que não estava fácil) e atrasamos em alguns PCs, mas em compensação não erramos nenhuma vez nos trechos de bússola (que não foram poucos), e isso fez toda a diferença. Mesmo usando três contadores de passos, não tivemos bom rendimento nesse quesito, mas não faria muita diferença no resultado. Importante agora é cobrar a promessa do Alberto e abrir aquela garrafa de Gold Label para comemorar!

Quero ver agora é manter essa posição...


Distância: 8124 m
Tempo total: 2h 36min

Participantes: Alberto, Daniela, Jorge e Marcelo.

Resultado:
1 - Os Bakugans (662 pontos)
2 - Plano B (924 pontos)
3 - Keep Trekking (1085 pontos)
...
7 - Johnnie's Walkers (1817 pontos)
...

Prato do dia: 1 ½ galeto no Restaurante O Brazeiro. Mas o Jorge saiu de lá com fome.


Nenhum comentário:

Postar um comentário