Visite nosso blog "gourmet": http://jwalkersgourmet.blogspot.com/

Hodômetro - quilometragem dos participantes

Participante
Distância percorrida
Alberto
639,4 km
Daniela
810,0 km
Jorge
784,4 km
Marcelo
858,2 km
Paulo
211,2 km
Yumi
145,6 km
(considerando somente os eventos listados neste blog)

domingo, 3 de abril de 2011

Fun Trekking 2010/2011 - Camping Casarão

Como o Fun Trekking deu uma "pausa" de quase 7 meses (desde setembro de 2010) a ânsia era grande por essa etapa, que valia por 3 (as duas últimas de 2010 e a primeira de 2011).

Começamos a traçar a estratégia já na terça-feira, dia 29, assim que foram publicadas as rotas e PCs no site. Quanto antes melhor! A novidade dessa vez foi a publicação dos PCs em formato .kmz, para Google Earth ou GPS, bem detalhado. Outra novidade foi a lista dos PCs com nome que, em tese, facilita sua localização. Muitas regras novas, fruto de longa discussão em 2010, foram implantadas nessa prova, todas elas, na nossa opinião, privilegiando a estratégia das equipes.

Pensamos até em nos hospedar na Fazenda das Pedras, mas optamos por ficar em um chalé do próprio Camping Casarão, mesmo sabendo que os chalés de lá estão um tanto carentes de manutenção...


Para garantir que a reunião estratégica fosse produtiva, resolvemos jantar no próprio Camping Casarão. Lá, encontramos o Jefferson e família. Aproveitamos para tirar umas dúvidas...

Pedimos duas pizzas e tomamos umas cervejas. Mas o Jorge ainda estava com fome e pediu um prato. Os demais, com o olho maior do que a barriga, pediram oooooutra pizza... (não nos convidem para comer uma pizza tão cedo, ok?)

Com a pizza saindo pela tampa da cabeça, fomos decidir a estratégia, mas não sem a presença do patrocinador, dessa vez em traje de gala. Muitas coisas a comemorar!


Decidimos por duas estratégias, idênticas até 2h18 de prova, quando decidiríamos se iríamos ou não ao PC 28, ignorando os PCs temporais, armadilhas em potencial (essa não foi uma decisão muito boa, porque esses PCs foram acessados por poucas equipes, distribuindo muitos pontos). Caso estivéssemos muito atrasados (ou cansados), deixaríamos esse PC de lado e ganharíamos 13 minutos no final da prova.

No domingo, acordamos cedo para aproveitar o que o Camping Casarão tem de melhor: o café da manhã! Como não tinha o biscoito de polvilho, a moça nos ofereceu pão de queijo (me lembrou daquela propaganda da Pepsi: "Não tem biscoito de polvilho. Só tem pão de queijo, pode ser?"). Não me lembro de comer um pão de queijo tão gostoso...

Largamos às 10h15, em direção ao PC 1 (edit: o sistema não registrou nossa passagem pelo PC 01, mas o nosso recurso foi aceito e o PC foi validado). Depois, descemos pela "rota do cocô" até o PC 5. Logo de cara, percebemos que havia algo errado: mesmo andando rápido, não conseguimos fazer a rota no tempo mínimo. Se nossa estratégia tinha margem de 6 minutos, 2 já foram...


O próximo PC era oculto, 16. Era óbvio qual ele era no mapa, mas gastamos mais alguns minutos para encontrá-lo. E lá se foi a margem de 6 minutos...

Encontrado o oculto, subimos a "rota do cocô" e pegamos o 17 (já sabíamos onde ele estava quando descemos essa trilha) e fomos para o 15 - correndo ao chegar, para garantir o tempo mínimo. O PC 15 era obrigatório e consistia em medir 3,5 L de água usando duas garrafas, uma de 2,5 L e outra de 1,5 L. Como só havia uma forma possível de resolver esse problema, concluímos que se tratava de um exercício de lógica: Daniela matou a charada e ganhamos os bônus!

Do PC 15, fomos ao 4 (edit: bobeada. Passamos atrasados nesse PC e não corrigimos o tempo. Resultado: Rota 4-7 inválida, porque passamos adiantados no próximo PC), depois ao 7 (ambos de localização conhecida), descemos tudo de novo, cruzamos pelos lagos, fomos ao PC 29 e voltamos para o lago para o PC 14. Lá havia uma prova para garantir bonificação: consistia em resolver um problema matemático que estava em uma garrafa no meio do lago, em 5 minutos. De bote, Alberto remou até a garrafa, fez o cálculo e voltou à margem, com a resposta correta e dentro do tempo!


Ainda ganhamos (mas não levamos) uma mochila de hidratação muito legal, na base do sorteio. No final da prova, acabamos esquecendo de reivindicá-la.

Do PC 14, subimos tudo de novo em direção da gruta, passamos por dentro da gruta e chegamos a uma região um pouco desconhecida para nós, mas muito bonita: uma trilha fechada por árvores acompanhada por um riacho. Pegamos os PCs 10 e 11, que era obrigatório e continha outra "charada" (ok, uma equação transcendente não é uma charada, mas no meio da trilha, é...):


Fácil, né?

Voltamos pela trilha, cruzamos a gruta e fomos para o PC 20, do outro lado do camping, literalmente.

Esse foi difícil de achar. Apesar de conhecer um pouco dessa parte do camping, as árvores dificultaram o trabalho do GPS. Fomos nos embrenhando pelas trilhas, meio com receio de não encontrar o caminho de volta. Quando achamos o PC, Jorge cruzou o riacho e fotografou mais uma charada:



Essa, erramos... Paciência.

Daí, fomos para os 19, 21 e 24, sempre andando na trilha fechada, já bem conhecida por nós. Em seguida, fomos buscar o PC do mata-burro, oculto, que só podia ser o 31. Como os tempos das rotas estavam meio estranhos, engatamos uma quinta e acabamos chegando 1 minuto antes.


Voltamos para a trilha na mata, pelo PC 26. Daí fomos para os 22, 25 (esse foi difícil), 23 e 27. Terminada essa etapa, voltaríamos para o outro lado do lago, para o PC 2 e depois para o 6. Entretanto, quando chegamos no PC 4 e, quando olhamos o tamanho da subida que passava no PC 3, desistimos. Não teríamos perna para terminar a prova...

Resolvemos fazer uma rota inválida para o PC 6, depois ir para a gruta e pegar o PC 9, de onde sairíamos em busca do último PC oculto, o 13, isso com 20 minutos para o fim da prova.

Maaas, para chegar no PC 13, teríamos que seguir a trilha que passava nos PCs 10, 11 e 12. Acontece que a rota 10-9 tinha 3m 22s e a 10-11 tinha 2m 37s. E essa não era nem metade da distância para o 13! A rota 9-13 tinha somente 3m 48s, ou seja, ainda que conseguíssemos chegar no PC 13, não conseguiríamos chegar no PC 99 dentro do tempo da prova. Desistimos e subimos correndo para a chegada, debaixo de uma baita chuva.

Passado o cansaço da prova (fazia tempo que não ficávamos doloridos depois da prova), refizemos os cálculos, revimos nossa estratégia e entendemos nossos erros. Erramos ao avaliar a dificuldade do PC 13 e, no final das contas, teria sido melhor se tivéssemos buscado o PC 2 e abandonado o 13, mas a tentação de encontrar o oculto era grande. Erramos no cálculo do tempo do PC 7.

Edit: vendo o resultado oficial, deu para notar que nossa estratégia geral foi correta. O que nos derrubou foram a prova do PC 20, que erramos a resposta, e a gana de encontrar o PC 13. O cálculo errado do tempo do PC 7 também acarretou a perda de 1200 pontos. Todos erros bobos.

Dessa vez, parece que os tempos das rotas estavam irregulares, às vezes muito grandes e às vezes muito pequenos, sem considerar a dificuldade do terreno e o caminho necessário para alcançar os PCs. Curioso é que, na prova do Camping Casarão de 2010, comentamos que o Fun Trekking era legal porque nós conseguíamos bater papo e descontrair durante a prova. Em 2011, passamos metade da prova correndo. Com os tempos pequenos entre PCs, achamos estratégias que passariam em 28 (de 33) PCs sem repetições, num vai-e-vem insano. Equipes fisicamente bem preparadas levaram vantagem. Virou mesmo "Run" Trekking...


Em tempo, acabamos de ver no calendário do Fun Trekking que a próxima etapa será no inferno Colinas de Cabreúva. Passamos... Voltamos no dia 10 de julho.


Distância: 7,45 km (Google Earth)
Tempo total: 2h 54min

Participantes: Alberto, Daniela, Jorge e Marcelo.

Resultado não oficial:
1 - Big Blue (27138 pontos)
2 - Bulldog (24535 pontos)
3 - Bora Bora (23538 pontos)
...
5 - Johnnie's Walkers (20638 pontos)

Resultado oficial:

1 - Big Blue (26771pontos)
2 - Bulldog (25968 pontos)
3 - Johnnie's Walkers (25138 pontos)

...

Parabéns à equipe vencedora, que conseguiu passar em 29 PCs únicos. Foi uma boa estratégia.

Prato do dia: Chá (de cadeira) do AppleBee's. Os pratos demoraram 1 hora para chegar, isso depois da mocinha da porta afirmar que já havíamos sido chamados, e que nosso dispositivo eletrônico de chamada "já não estava mais funcionando" (depois de 1 hora esperando)...

Menção honrosa para a frase do funcionário do Casarão, ao trazer uma pizza para a nossa mesa (até então tinham sido duas pizzas e um contra filé com fritas do Jorge) : "Chalé 63, é isso mesmo?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário