Visite nosso blog "gourmet": http://jwalkersgourmet.blogspot.com/

Hodômetro - quilometragem dos participantes

Participante
Distância percorrida
Alberto
639,4 km
Daniela
810,0 km
Jorge
784,4 km
Marcelo
858,2 km
Paulo
211,2 km
Yumi
145,6 km
(considerando somente os eventos listados neste blog)

sábado, 16 de abril de 2011

Northbrasil 2011 - AABE - Jundiaí - NOTURNA

Nessa etapa da North Brasil, nossa meta era muito simples: terminar a prova, uma vez que, em nossa única participação numa etapa noturna da North, desistimos no neutro e fomos "resgatados" até a chegada.

Combinamos de sair de SP entre 18h e 18h30, assim teríamos tempo de preparar as planilhas (usamos etiquetas com cálculo de passos e tempo em HH:MM:SS - eliminando o procedimento de largada) e comer alguma coisa por lá mesmo.

Chegamos à Associação de Amigos do Bairro do Engordadouro lá pelas 19h15, com a lua cheia tentando sair...

Fizemos check-in, preparamos as planilhas, comemos uns salgados e churrascos e terminamos de preparar os equipamentos.


Enquanto isso, a lua conseguiu se desvencilhar das nuvens...

Largamos às 21h04, ao lado da piscina.


Começamos a prova dando uma volta por dentro do clube e encontrando o PC 01. Decidimos não picotar a filipeta ao longo da prova, para economizar uma tarefa. Depois, descemos em direção ao estacionamento e a um descampado, passando pelo PC 02. Subimos uma rua de terra e chegamos a um trecho de deslocamento para atravessar a Avenida da Uva (pareceu um pouco de exagero, mas é melhor prevenir...).

O deslocamento nos levou para a região onde aconteceria todo o restante da prova, em meio a diversas plantações. Logo de cara percebemos que a coisa iria complicar porque, ao entrar pelas videiras, seria necessário ter certeza da fileira certa. A estratégia foi dividir a equipe, de modo que 2 integrantes seguiam por uma fileira e os outros 2 seguiam pela fileira ao lado.

Atrasamos um pouco no início do trecho 07, porque não entendemos direito a referência e quase perdemos o PC 05. Nos achamos e aceleramos o passo para tirar o atraso. O bom dessa prova foram as velocidades relativamente baixas, facilitando acertar os tempos.

No final do trecho 07, entramos de novo entre as videiras, e repetimos a estratégia de cobrir duas fileiras. Com isso, encontramos o PC 06.

Daí veio um trecho longo, mais aberto, até o trecho 10... Deveríamos andar 92 metros e seguir a 306°. Os passos já tinham terminado, mas na ânsia, ao invés de entrar na plantação de uva, fomos pela estrada, onde estava o PC 09 (como o último PC tinha sido o 08 - onde, aliás, o PC bipou antes da passagem da equipe... - então fazia sentido passar no 09). O restante das referências faziam sentido também. Aí caímos na pegadinha... E que bela pegadinha! Perdemos o PC 14 e passamos 19 minutos adiantados no 09. Paciência!

Na sequência veio um neutro de 40 segundo e entramos no primeiro trecho de virtual, mas não sem antes parar para foto!


No meio do trecho de virtual, tinha o PC 12 e outro neutro de 40 segundos. Novamente aplicamos a estratégia que deu certo na etapa da Fazenda das Pedras. Pare quando der o número de passos. Alberto parou... Marcelo parou... Jorge foi. Passou o PC por uns 3 metros. Dois contra um, vence a maioria. Passamos no PC depois do neutro e fizemos 2 pontos!

Continuamos a subida até o muro e começamos a descida, onde estava o PC 13, virtual. Erramos a distância por 1,5% (a matemática não é uma maravilha?)...

Foi aí que entendemos a pegadinha do PC 09... Passamos por ele novamente! No próximo PC, virtual também, erramos por 1,8%. Nesse PC, perdemos muito tempo para calcular a distância, porque queríamos ter certeza. Isso acarretou atraso de mais de 1 minuto no PC 16, que estava logo antes do neutro.


Relargamos às 22h 27m 16s, em direção às... uvas (a maioria das referências era uva/uva/uva/uva. Às vezes aparecia milho ou feijão. A propósito, por que não tinha uva no neutro?). Duro era quando os passos indicavam que teríamos que entrar pelas plantações de uva, porque um erro de 2 metros já nos fazia entrar na fileira errada.

No trecho 20, a paisagem mudou um pouco. Passamos por algumas casas, descemos uma pequena trilha próxima à "caixa de concreto" e seguimos por uma rua de terra. Entramos no meio de uma plantação de caquis (caipiras da cidade que somos, nenhum de nós conhecia pés de caqui - precisamos de ajuda do staff da North para encontrar o caquizal. Na segunda passagem por ele, recebeu a menção honrosa). No PC 24, estávamos adiantados. Alberto aproveitou e levou um caqui de recordação.

Terminado o trecho 21, veio um neutro de 40 segundos preparando para o próximo virtual. Seguimos pela estrada de terra, no meio de alguns galpões meio sinistros. Como durante a prova inteira estávamos adiantados, fizemos 54 pontos no PC 25. No final do trecho 23, paramos para ajustar o tempo. A medição de distância estava afinada, paramos a menos de 2 metros uns dos outros. No PC 26, virtual, erramos por 3 metros, equivalente a 0,65%!

Continuamos pelas estradas de terra e voltamos para uva/feijão/uva. Daniela descobriu o PC 29 e precisou gritar para que o restante da equipe também visse o PC, porque os demais passaram reto!

Subimos uma estrada de terra e encontramos os PCs 30 e 32. No 32, que era virtual, erramos por 0,88% (9 metros em 1018). No final da subida, entramos por uma rua de capim e demos de cara com um membro do staff. Hora da foto!


Descemos e entramos na "sexta 'rua' na plantação de uva", onde estava o PC 31. Por alguma razão, já tínhamos passado nesse PC - essa é a desvantagem de não picotar a filipeta (na próxima etapa noturna, nossa meta vai ser picotar a filipeta toda!)... Não contávamos com esses 900 pontos.

A prova já estava no fim e fomos rumando para o trecho de deslocamento para retornar ao clube. Ainda passamos pelos PCs 33 e 34.

Cruzamos de volta a Avenida da Uva e aí foi só chegar!


Chegamos 8 segundos adiantados. Até que foi pouco, porque passamos a prova toda adiantados, puxando o freio de mão para controlar a velocidade...


Conseguimos nosso objetivo e espantamos mais um fantasma. Fomos bem nos PCs virtuais e parece que isso não é mais um problema para nossa equipe. Nessa etapa, a navegação com bússola não foi determinante e não teve rally de bússolas.

A prova em si não foi tão difícil, mas foi bem técnica. A região, muito pequena, foi bem explorada, mas certamente não suporta uma prova diurna (demos muitas e muitas voltas) e acabou ficando um pouco repetitiva. Tínhamos a sensação de andar sempre em paralelo ou perpendicular à Av. da Uva. O esforço físico foi na medida para uma prova noturna - diferente da etapa do Acampamento Aldeia, de 2010.


(Fotos no Picasa - quase todas emprestadas à revelia do site da North Brasil)

Distância: 7537 m
Tempo total: 2h 33min

Participantes: Alberto, Daniela, Jorge e Marcelo.

Resultado:
1 - Plano B (432 pontos)
2 - Falcão Azul (486 pontos)
3 - Pinguins do Deserto (540 pontos)
...
23 - Johnnie's Walkers (3298 pontos - média de 94 pontos por PC)

Ficamos em sexto lugar no Bota de Ouro.

Prato da noite: Cachorro quente do Charles Dog.


Menção honrosa ao staff da North Brasil que, quando foi questionado se os caquis eram por peso, respondeu: "Não. É open bar de caqui!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário