Visite nosso blog "gourmet": http://jwalkersgourmet.blogspot.com/

Hodômetro - quilometragem dos participantes

Participante
Distância percorrida
Alberto
639,4 km
Daniela
810,0 km
Jorge
784,4 km
Marcelo
858,2 km
Paulo
211,2 km
Yumi
145,6 km
(considerando somente os eventos listados neste blog)

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Northbrasil 2012 - Camping Fazenda das Pedras

Depois de 2 meses de férias a Copa NorthBand voltou com tudo, e com ela nossa fome vontade de participar.

Como de costume, reservamos 2 apartamentos no Camping Fazenda das Pedras e chegamos lá por volta das 18h30 do sábado. Deixamos as bagagens e fomos jantar na cidade. Prato da noite: petiscos do Bar do Alemão.


Depois, ainda deu tempo para uma sobremesa...



No domingo, largamos às 10h28, estreando uniforme novo!


A primeira parte da prova, dos trechos 1 a 3, foram bem tranquilos, sempre pelo meio do camping.

O início do trecho 4 foi meio complicado, pois havia a descida de um barranco com corda (subimos esse trecho na prova de 2011). O PC 39 não queria bipar e perdemos uns minutos aí (depois ele acabou sendo cancelado). No trecho 5 demos a volta na piscina do camping e entramos pela trilha já velha conhecida, que passa pela churrasqueira próxima à piscina, passa por algumas escadas e por umas pedras muito lisas. Foi numa dessas pedras, imediatamente antes do PC 03 que Daniela levou um capote homérico, mas não se machucou (muito).


Chegamos na porteira que separa o camping da região de pasto, entre o camping e a estrada. Acertamos a navegação desse trecho e saímos próximos à região alagada, na parte mais baixa do pasto. Levamos um tempo até acertar as bússolas do trecho 9 e passamos no PC 05 com 1 minuto e meio de atraso. Mas o pior estava por vir...


Depois do PC 05, entramos numa erosão que, devido à chuva da noite anterior, virou um lamaçal. No PC 06, nosso atraso já era de 2 minutos. Saímos da erosão e entramos no charco (que, devido à chuva, não estava fedido como de costume, mas em compensação a água estava alta, dificultando a travessia). Daí em diante, fomos atrasando em todos os PCs, devido a um misto de botas encharcadas e pesadas, terreno acidentado e falta de preparo físico. No trecho 11, ainda erramos a navegação e pegamos uma trilha totalmente fora do percurso, atrasando a equipe ainda mais. Chegamos a ficar quase 7 minutos atrasados.


Depois da ajuda muito benvinda do staff que nos colocou no rumo certo, demos mais uma volta pelo pasto e voltamos para a porteira que separa o camping do pasto, onde começava o trecho de virtual. Demos a volta no lago e subimos pela rua de terra, já arrastando as botas. Deixamos a Daniela descansando na canaleta e seguimos pela trilha. No PC virtual 17, deu diferença de 1 metro entre os contadores de passo, e fizemos 6 pontos nesse PC. Reencontramos a Daniela e seguimos para o merecido neutro.


Saímos do neutro seguindo rumo à sede do camping, procurando o bendito hidrante (achamos com uma ajudinha do Yugi) e com umas duas equipes na nossa bota. Passamos pelas pedras do mirante, onde estava o PC 20.



No trecho 21, fomos até a rua de terra que leva ao Restaurante das Pedras. O trecho a seguir era em virtual. Quando passamos pelo restaurante, pensamos seriamente em ficar por lá mesmo, mas seguimos firme pela trilha...

Subimos por uma trilha por onde havíamos descido em 2011.


Pegamos os PCs 21 e 23 (este com 1 segundo de atraso) e passamos no PC virtual 24, onde fizemos 10 pontos (nesse PC a contagem bateu).

Seguimos margeando os eucaliptos até encontrar os lagos, onde estava o PC virtual 25. Nesse PC, a contagem de passos parou de bater e fizemos 28 pontos. No próximo virtual, o PC 27, fizemos 11 pontos.

A próxima parte da prova foi puxada. Uma subida pela "antiga trilha off road" tirou o pouco fôlego que nos sobrava e acabamos perdendo a referência.


Achamos o caminho graças à fita zebrada numa das árvores. Não tínhamos muita certeza da trilha até passar pelo PC 29 e nem do neutro de 45 segundos do trecho 32. Achávamos que estávamos adiantados, mas não sabíamos direito quanto. Todos concordaram com a decisão de parar por uns 2 minutos antes de bipar esse PC, mas mesmo assim passamos 47 segundos adiantados... Foi um alívio encontrar a segunda referência do trecho 44! Acertamos o tempo e fomos em frente até sair novamente nos lagos. Cruzamos por entre os lagos e logo encontramos o PC 31, com o tempo bem ajustado.

Voltamos pela estrada de terra que sai atrás do restaurante, pegamos o PC 22 (esse era pegadinha, mas não caímos) e entramos no pasto, abaixo do restaurante. Mesmo com um erro pequeno na navegação, continuamos no rumo certo.

Na sequência da prova, saímos na região que erramos feio em 2011, mas dessa vez seguimos a planilha à risca e saímos pelas pedras, no final da cerca de arame farpado e voltamos para o camping. Como ficamos atrasados nesses últimos trechos, largamos a Daniela um pouco para trás e gastamos a reserva correndo para a chegada, onde passamos com 1 segundo de atraso!

A posição final foi ruim, mas a prova foi boa para desenferrujar. O esforço físico foi alto, principalmente depois de 2 meses parados, mas a navegação teve dificuldade média. O excesso de lama nos atrapalhou bastante, mas a gente sabe que isso faz parte da prova e temos que treinar mais isso.


Distância: 8496 m
Tempo total: 2h 54min

Participantes: Alberto, Daniela, Jorge e Marcelo.

Resultado:
1 - Ursinhos Carinhosos (288 pontos)
2 - Popatapataio (515 pontos)
3 - Highway To Hell (688 pontos)
...
34 - Johnnie's Walkers (4513 pontos - média de 112,8 pontos/PC) (8° no Bota de Ouro com 55 pontos)
...

Prato do dia: comida mineira do Restaurante Fazenda das Pedras.

Menção honrosa para a vodca levada pelo Alberto. Dizem que vodca tem que ser sem cheiro, sem cor e sem sabor (só o do álcool). Essa era. Sensacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário