Visite nosso blog "gourmet": http://jwalkersgourmet.blogspot.com/

Hodômetro - quilometragem dos participantes

Participante
Distância percorrida
Alberto
639,4 km
Daniela
810,0 km
Jorge
784,4 km
Marcelo
858,2 km
Paulo
211,2 km
Yumi
145,6 km
(considerando somente os eventos listados neste blog)

domingo, 20 de julho de 2014

Northbrasil 2014 - Clube Traviu

Diferente de outras etapas, dessa vez fomos em carros separados, porque Jorge precisava voltar mais cedo, assim resolvemos no encontrar no Clube Traviu, às 9h.

O tempo de preparação foi curto, porque tivemos que transcrever os passos na mão (não usamos etiquetas dessa vez). Ainda deu tempo de posar para foto com a premiação da etapa anterior!

(Bola, né? Equipe inteira só tem pés esquerdos...)

Fomos a primeira equipe da categoria a largar, mas o procedimento de largada falhou miseravelmente quando percebemos que só Daniela estava de relógio e que tínhamos que levar o Red Bull (fornecido no ato da largada) tinha que ser levado aberto... Uma mão segura a planilha, a outra segura a planilha. Dispara o cronômetro como, mesmo? E a bússola, como faz?

(Ridiculously photogenic team - perde a largada mas não perde a pose)

Foi difícil concentrar na prova até beber o Red Label Bull, achar a página certa da planilha, enfim...

Nos primeiros trechos, demos basicamente uma volta no quarteirão, passando perto das uvas. Passamos na avenida próxima à largada e subimos em direção ao Restaurante Travitália (na semana seguinte, ficamos sabendo que esse restaurante é bom... vai ficar para 2015).



Dali, passamos em meio a algumas plantações e residências rurais, mas estava difícil se concentrar na prova, já que Marcelo e Daniela estavam mais interessados em contar sobre as peripécias na terra no Pateta.

Lá pelo trecho 12 veio um trecho longo de virtual. Um baita de um retão de mais de 650 metros... No final do trecho (com 666 m de acumulado) entramos pela mata e finalmente vimos uma sombrinha. O problema foi que, apesar da sombra, era uma subida loooonga até a torre de alta tensão. Trezentos e tantos metros adiante, chegamos no cercado, com um minuto de atraso.

Saímos da mata no final da descida, numa plantação de uva...


... e passamos no "banheiro unisex":


Passamos no meio do povo fazendo festa e entramos de novo num trecho de mata (quase passamos reto nessa referência).

Quando saímos da mata, veio o neutro... Tivemos o tempo inteiro de neutro para descansar (diferente da prova de 2012, que chegamos ao neutro um minuto depois da hora de sair dele...)!


Relargamos morro abaixo, na direção do riacho lamacento que foi a pior parte de 2012... Marcelo foi na frente e largou Jorge e Alberto para trás. Daniela nem se aventurou e foi pela estrada, por fora. Ali, aconteceu a cena dantesca da prova: Jorge, atolado até o joelho, foi ajudado pelo Alberto que se desequilibrou e quase vai de boca na lama!



Na saída do lamaçal havia uma equipe de TV filmando a desgraça da galera. Marcelo já estava com o discurso pronto, ia xingar o Yugi em rede nacional pelo lamaçal, mas Daniela (que desviava pela estrada) deu de cara com o próprio. Ficou toda sem graça e avisou a equipe que o Yugi estava lá. Xingamos do mesmo jeito!

Saímos do lamaçal e entramos de novo, do outro lado da estrada. Dessa vez, não teve boiada e Daniela teve que meter os pés na lama: levou um tropeção e quase dá um mergulho também! Quando saímos de vez do lamaçal, acumulávamos mais de 70 segundos de atraso. Acelera!

Subimos em direção a uma plantação de... uva (uva, uva everywhere... Brincadeira, tinha caqui também) e fomos sair noutra torre de alta tensão. Descemos até uma pequena mata onde pegamos uma trilha que descia em direção a 2 lagos. Voltamos a molhar os pés num riacho raso e demos uma volta pelos lagos.

Bateu uma dúvida ao medir SUDESTE na última referência do trecho 32, mas concluímos (mentira, chutamos mesmo) qual deveria ser o caminho correto.

Dali descemos até a avenida principal, que cruzamos e subimos em direção à plantação de banana uva. Demos uma embolada com umas duas equipes (que deveria ser turismo) e perdemos algum tempo.

No trecho 39 teve outro virtual, na mesma rua de terra por onde subimos no início da prova. Erramos por 4 metros.


Dali foi só chegar!


Prova fácil, daí a dificuldade (entendeu, não?). Mesmo tendo ficado dentro da meta dos 3 dígitos, a colocação não foi boa. Mas valeu pelo lugar (não se tem a real dimensão da coisa numa prova noturna), porque pensávamos que seria uma prova embolada, cheia de laços.


Distância: 9759 m
Tempo total: 2h 57min

Participantes: Alberto, Daniela, Jorge e Marcelo.

Resultado:
1 - Kalango Doido (233 pontos)
2 - Put a Keep Are You (306 pontos)
3 - O3 (319 pontos)
...
15 - Johnnie's Walkers (781 pontos - 19,5 pontos/PC)
...

Prato do dia: Churrascaria Costela de Ouro, em São Judas. Novidade (para nós - a churrascaria é mais velha que a gente) indicada pelo Jorge...

Nenhum comentário:

Postar um comentário